Faturamento das MPE cresce 14,7% em abril de 2010, em relação a 2009

Pequenos negócios preparam-se, no entanto, para 2º semestre mais contido, diminuindo demanda por crédito.

São Paulo – Puxadas pelo setor industrial, as micro e pequenas empresas (MPE) paulistas aumentaram o faturamento em 14,7% em abril de 2010 em comparação com abril de 2009. Este é o sétimo mês consecutivo que, comparado com o mesmo mês do ano anterior, apresenta aumento de receita e o maior aumento de taxa faturamento num mês de abril, desde o início da série, em 1998. Em contrapartida, já começam a se preocupar com o aumento da taxas de juros imposto pelo Banco Central.

Os números fazem parte da pesquisa Indicadores de Conjuntura das MPE, do Sebrae paulista. O relatório traz as taxas e os valores absolutos de faturamento real e as expectativas dos pequenos negócios, divididos por setores (comércio, indústria e serviços) e regiões (capital, interior, Grande ABC e Região Metropolitana de São Paulo).

Já pesquisa da Serasa Experian mostra que as empresas brasileiras começam a diminuir o ritmo de crescimento para o segundo semestre. A demanda por crédito recuou 1,5% em maio em relação a abril. A queda, a segunda mensal consecutiva, foi puxada pelas empresas de pequeno porte (-1,6%). Na direção oposta, a procura por crédito nas médias e grandes companhias cresceu no mês passado: 0,5% nas médias e 0,4% nas grandes empresas, ambas na comparação com abril.
“Isso acontece porque a intenção do Banco Central com o aumento da taxa de juros é esfriar a demanda interna, principalmente em comércio e serviços, onde atuam os pequenos negócios”, disse o gerente de Indicadores de Mercado da Serasa Experian, Luiz Fabi.

As empresas do setor de serviços lideraram a queda da demanda por crédito em maio, com recuo de 2,2% ante abril. Em seguida, vieram as empresas do setor industrial, com queda de 1,5%. Já para o comércio, o recuo mensal foi menor (1%). Segundo Fabi, na comparação com o ano anterior, a demanda por crédito este ano ainda é forte. Na comparação com abril de 2009, a demanda dos pequenos negócios cresceu 13,3%. “Se pegarmos o acumulado do ano- janeiro/maio- em relação a 2009, a demanda cresceu 12% nas micro e pequenas empresas”.

Recuperação industrial – Em relação ao faturamento, a indústria foi o setor que registrou o maior crescimento, com 27,1%, seguido pelo comércio, 12,3%, e serviços, 11,1%, segundo a pesquisa do Sebrae em São Paulo. Por regiões do Estado, as MPE do interior foram as que apresentaram maior elevação: 17% no faturamento na comparação de 12 meses (abril de 2009 a abril de 2010).

No Grande ABC e na Região Metropolitana de São Paulo, o crescimento foi de 15,4% e 12,6%, respectivamente, enquanto na capital o crescimento foi de 11,7%.
Na avaliação do diretor superintendente do Sebrae-SP, Ricardo Tortorella, o aumento do faturamento das micro e pequenas empresas também é uma boa notícia para a sociedade. “Quando as micro e pequenas empresas vendem mais, elas podem contratar mais”, comenta Tortorella.

Em termos absolutos, o universo das MPE paulistas registrou em abril de 2010 receita total de R$ 24,4 bilhões. Na comparação mês a mês (março a dezembro de 2010), o total de faturamento teve um crescimento de R$ 293 milhões. Já na comparação de 12 meses (março de 2009 a abril de 2010), a elevação foi de R$ 3,1 bilhões.

Fonte: Agência SEBRAE de Notícias  

Fernad Koda

Deixe um comentário

Arquivado em Business, Economia, Legislação, Política

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s